domingo, 29 de maio de 2011

A Hiena Pagã























Hoje eu vos digo: amai-vos.

Não o amar sincero, amar cristão ,
Digo o amor ao próximo,
Amor ao cio, à sedução.


Verso o amor pagão,
Amor de carne e fluídos,
Vícissitude dos animais.


Amai-vos, amai-vos...
Sem a razão dos homens,
Sem o pudor dos nomes,
Mas, sim, com o sabor do instinto.


Amai-vos como os abutres,
Como as serpentes...

Hoje eu vos digo. Amai-vos.
Amai-vos como a hiena ama as vísceras,
A carne decaída, o caos da pele.


Amai-vos para que possa ser pagã
Toda palavra gruída,
Toda poesia perdida
Que sai da boca em sussurros.


Amai-vos,
Amai-vos...                   Carleone Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário